Doenças que mais geram afastamento do INSS: veja as principais

Problemas das costas e fraturas lideram a lista das doenças que mais geram afastamento.

O auxílio-doença é um benefício para o trabalhador que se vê incapacitado de continuar o serviço após um problema de saúde. Há tipos de atividades que predispõem o indivíduo a enfermidades. E quais são as doenças que mais geram afastamento do INSS?

Para receber a aposentadoria do INSS, o cidadão deve passar por perícia médica para comprovar que não pode voltar ao trabalho. Confira agora as doenças mais comuns que culminam no afastamento do profissional.

Dor lombar é uma das doenças que mais geram afastamento do INSS.

Dor lombar é um dos motivos mais frequentes de afastamento. (Foto: Divulgação)

Algumas das Doenças que mais geram afastamento do INSS

  1. Tumor no Útero
  2. Dor Lombar
  3. Lesão no Ombro
  4. Tendinite
  5. Fratura de Punho e Mão
  6. Dor nas Articulações
  7. Dor nas Costas
  8. Pedra na Vesícula
  9. Lesão nos Joelhos
  10. Depressão
  11. Câncer de Mama
  12. Fratura na Clavícula
  13.  Hérnia de Disco
  14. Fratura no Pé
  15. Distensão do Tornozelo ou Torsão
  16. Hérnia na Virilha
  17. Fratura do Antebraço
  18. Varizes nas Pernas
  19. Transtornos Mentais Condizentes com Uso de Drogas
  20. Artrose no Joelho
  21. Anormalidades Suspeitas
  22. Ansiedade
  23. Hérnia Umbilical
  24. Risco de Aborto
  25. AVC (Acidente Vascular Cerebral)
  26. Infarto
  27. Problemas Cardíacos
  28. Obesidade
  29. Fratura no Pé
  30. Apendicite Aguda
  31. Tuberculose
  32. Fratura no Calcanhar
  33. Pedra nos Rins
  34. Câncer de Próstata
  35. Fratura na Perna

Perícia do INSS

Documentos devem ser providenciados para garantir o afastamento. (Foto: Divulgação)

Para garantir o afastamento por doença, você deve apresentar os seguintes documentos:

  • Carteira de identidade ou outro documento de identificação oficial com foto.
  • Número do CPF.
  • Carteira de Trabalho (CTPS), carnês de contribuição ou outros documentos que comprovem que você contribui com o INSS.
  • Documentos médicos que atestem a sua impossibilidade de trabalhar em virtude de doença. Podem ser atestados, exames, relatórios, entre outros documentos devidamente assinados pelo médico.
  • Declaração do empregador de quando foi o último dia trabalhado do profissional. Precisar estar assinada e carimbada.
  • Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) caso o trabalhador tenha sofrido o acidente enquanto exercia suas funções.
  • Documentos que comprovem a situação no caso de segurado especial (a exemplo de lavradores, trabalhadores rurais, pescadores, etc.).

Requisitos Necessários

  • O beneficiário deve cumprir a carência de 12 contribuições mensais ao INSS. Existe isenção de carência para trabalhadores portadores de doenças previstas na Portaria Interministerial MPAS/MS nº 2.998/2001.
  • Ter a qualidade de segurado pelo INSS. Não havendo a comprovação (caso de perda, por exemplo), deverão ser feitas 6 contribuições mensais para validar a solicitação.
  • Comprovação através de perícia médica que deve ser afastado do trabalho.
  • O trabalhador de empresa precisa estar afastado há pelo menos 15 dias. Podem ser dias corridos ou intercalados, contanto que dentro do prazo de 2 meses.

É importante salientar que o auxílio-doença é válido enquanto o trabalhador tiver sofrido acidente de trabalho ou tenha adquirido uma doença em função da sua atividade diária.

Após período de recuperação, o segurado deve voltar ao trabalho, a menos que comprove sua impossibilidade.

Informações

Para sanar mais dúvidas, o telefone de contato da Previdência Social é o 135.

As informações sobre as doenças que mais geram afastamento do INSS foram úteis para você? Então compartilhe!

Comente